Frequência Fenotípica, Alélica e Genotípica dos Grupos Sanguíneos ABO e Rh Entre os Moradores da Comunidade Novo Cruzeiro, Alta Floresta/MT

Autores

  • Maria Ionaria dos Santos Damacena Universidade do Estado de Mato Grosso Carlos Alberto Reyes Maldonado. MT, Brasil.
  • Elisa dos Santos Cardoso Universidade do Estado de Mato Grosso Carlos Alberto Reyes Maldonado. MT, Brasil.
  • Daniele Paula Maltezo Universidade do Estado de Mato Grosso Carlos Alberto Reyes Maldonado. MT, Brasil.
  • Ana Aparecida Bandini Rossi Universidade do Estado de Mato Grosso Carlos Alberto Reyes Maldonado. MT, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2022v26n1p105-111

Resumo

Estudos sobre os grupos sanguíneos ABO e fator Rh são importantes no ramo da medicina e da biologia molecular, principalmente, por fornecerem informações quanto à disponibilidade de sangue para transfusões, e risco de ocorrência da doença hemolítica perinatal (DHP). O objetivo deste trabalho foi determinar a distribuição e frequência dos fenótipos, genótipos e alelos dos sistemas ABO e Rh entre os moradores da Comunidade Novo Cruzeiro, zona rural do município de Alta Floresta, Mato Grosso. Foram entrevistados 102 moradores, sendo que apenas 43 souberam informar o grupo sanguíneo ao qual pertencem. Em relação ao sistema Rh, 91%   são Rh+, e entre as mulheres, 9% são Rh-, o que merece atenção em função da DHP. Entre os homens, o desconhecimento quanto ao fator Rh foi maior. O grupo sanguíneo “O” foi o mais frequente (55,8%), e com relação às frequências alélicas estimadas, o alelo mais frequente foi o “i” (75%). A predominância dos grupos “O Rh+” e “A Rh+” entre os moradores pode estar relacionada ao processo de colonização e a formação das populações contemporâneas. Diante dos resultados, reconhece-se o não conhecimento, pela maioria dos moradores, quanto ao grupo sanguíneo e fator Rh ao qual pertencem, e se torna urgente a necessidade de projetos que esclareçam a população quanto à importância do conhecimento sobre o sistema ABO e fator Rh.

 

Palavras-chave: Doença Hemolítica Perinatal. Transfusões Sanguíneas. Tipagem Sanguínea.

 

Abstract

Studies of blood groups ABO and Rh factor are important in the field of medicine and molecular biology, as they provide information regarding the availability of blood available for transfusions and the risk of perinatal hemolytic disease (PHD). In this context, this study aimed to determine the distribution and frequency of phenotypes, genotypes and alleles of the ABO and Rh systems among residents of Novo Cruzeiro Community, a rural area in the municipality of Alta Floresta, Mato Grosso.  102 residents were interviewed, and  only 43 able to inform the blood group to which they belong to. Regarding the Rh system, 91% are Rh +, and among women, 9% are Rh-, which deserves attention due to PHD. Among men, the lack of knowledge about the Rh factor was greater. Blood group “O” was the most frequent (55.8%), and regarding to estimated allele frequencies, the most frequent allele was “i” (75%). The predominance of the “O Rh +” and “A Rh +” groups among residents may be related to the colonization process and the formation of contemporary populations. In view of the results, it is recognized that most residents do not know about the blood group and Rh factor to which they belong to, and there is an urgent need for projects that clarify the population regarding the importance of knowledge about the ABO system and the factor Rh.

 

Keywords: Perinatal Hemolytic Disease. Blood Transfusions. Blood Type.

Downloads

Publicado

2022-03-30

Edição

Seção

Artigos