Dioctophyme renale em Furão (Mustela putorius furo): Relato de Caso

Autores

  • Lucas Cazati Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Programa de Ciências Veterinárias. MS, Brasil.
  • Giovani da Silva Xavier Universidade Anhanguera Uniderp, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. MS, Brasil.
  • Nathalie Edina Foerster Universidade Anhanguera Uniderp. MS, Brasil.
  • Gilberto Gonçalves Facco Universidade Anhanguera-Uniderp/Professor

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2022v26n1p112-116

Resumo

A dioctofimose é uma parasitose causada por Dioctophyme renale (Goeze, 1782) de ocorrência mundial e acomete animais domésticos e silvestres, também afetando raramente o homem. O objetivo desse relato é descrever um achado acidental de parasitismo avançado em um furão (Mustela putorius furo), que foi encontrado no entorno de um Zoológico em São Paulo, onde foi capturado e levado para tratamento, pois apresentava uma laceração grave em seu membro pélvico esquerdo. Diante do trauma ortopédico, comprovado com exame de imagem, foi realizado o procedimento para reparação óssea e osteossíntese.  Após o procedimento cirúrgico, o furão foi mantido em quarentena para acompanhamento clínico e cuidados pós-cirúrgicos, porém no terceiro dia pós operatório o animal veio a óbito. O paciente foi submetido à necropsia em busca de informações da causa mortis, assim no exame necroscópico observou-se a presença de duas estruturas parasitárias adultas de Dioctophyme renale no interior do rim direito. Este parasito pode alcançar 1 metro de comprimento e 1 cm de diâmetro. Trata-se se um nematoide que causa destruição do parênquima renal comum entre os mamíferos carnívoros, acometendo significativamente os mustelídeos exóticos como o furão. Assim, pretende-se contribuir com dados epidemiológicos no Brasil sobre este parasita foi achado acidentalmente em cirurgias. Concluímos que o exame necroscópico representa uma análise conclusiva para se chegar à causa mortis em animais com pouco histórico clínico. 

 

Palavras-chave: Achado Cirúrgico. Parasitismo. Rim. Necropsia.  

 

Abstract

Dioctophimosis is a parasitosis caused by Dioctophyme renale (Goeze, 1782) that occurs worldwide and affects domestic and wild animals, also rarely affecting humans. The purpose of this report is to describe an accidental finding of advanced parasitism in a ferret (Mustela putorius furo), which was found around a zoo in São Paulo, where he was captured and taken for treatment, as he presented a severe laceration in his pelvic limb. left. In view of the orthopedic trauma, confirmed by imaging examination, the procedure for bone repair and osteosynthesis was performed. After the surgical procedure, the ferret was kept in quarantine for clinical follow-up and post-surgical care, but on the third postoperative day the animal died. The patient was submitted to necropsy in search of information on the cause of death, the necropsy showed the presence of two adult parasitic structures of Dioctophyme renale inside the right kidney. This parasite can reach 1 meter in length and 1 cm in diameter. It is a nematode that causes destruction of the renal parenchyma common among carnivorous mammals, significantly affecting exotic mustelids such as the ferret. Thus, it is intended to contribute epidemiological data in Brazil about this parasite found accidentally in surgeries. We conclude that the necroscopic examination represents a conclusive analysis to arrive at the cause of death in animals with little clinical history.

 

Keywords: Surgical Finding. Parasitism. Kidney. Necropsy.

Downloads

Publicado

2022-03-30

Edição

Seção

Artigos