Diversity of Secondary Metabolites of Araucaria Seed (Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze) Residues

Autores

  • Danielle Affonso Sampaio Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Graduate Program in Environmental and Forestry Science. RJ, Brazil.
  • Alfredo José dos Santos Junior Universidade Estadual do Espírito Santo, Department of Forestry and Wood Science, ES, Brazil.
  • Natália Dias de Souza Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Department of Forestry Products, RJ, Brazil.
  • Roberto Carlos Costa Lelis Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Department of Forestry Products, RJ, Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2022v26n2p289-292

Resumo

A semente da Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze é conhecida como pinhão e é considerada um alimento de alto valor nutricional. No consumo do pinhão, seu tegumento é descartado, gerando um resíduo que apresenta um processo lento de decomposição. Esse material é composto por três camadas de tecido: camada interna (endotesta), camada intermediária (mesotesta) e camada externa (exotesta). Estudos têm explorado o uso de extratos obtidos desse resíduo florestal, uma vez que a ocorrência de metabólitos pode levar à sua caracterização e isolamento proporcionando amplas aplicações. Considerando a importância de novos estudos na identificação das mais diversas classes de extrativos, este trabalho teve como objetivo realizar a prospecção fitoquímica das camadas do tegumento do pinhão. Sementes saudáveis ​​e livre de injúrias foram descascadas, separando as três camadas do tegumento. Para a análise fitoquímica, foi utilizado o extrato hidrofílico (metanol) obtido de cada camada no ciclo de extração. Seções transversais e longitudinais das camadas externa e intermediária foram usadas para microscopia de luz e epifluorescência. Foi possível detectar a presença de diferentes classes de metabólitos nas três camadas do tegumento. Em todas as camadas foi possível encontrar taninos condensados, flavonóides e triterpenóides. Catequinas e resinas só foram encontradas na camada externa. Canais resiníferos foram observados na camada externa longitudinal. Este estudo permitiu registrar a diversidade de metabólitos secundários existentes nas camadas do tegumento, sugerindo possíveis usos para os mesmos.

 

Palavras-chave: Pinhão. Casca de Semente. Antioxidantes. Fitoquímica. Microscopia de Fluorescência.

 

Abstract

The seed of Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze is known as pinhão and is considered a high nutritional value food. In the  pinhão consumption, its seed coat is discarded, generating a residue that presents a slow decomposition process. The pinhão seed coat is composed of three tissue layers: inner layer (endotesta), intermediate layer (mesotesta) and outer layer (exotesta). Studies have explored the use of extracts obtained from this forest residue, since the occurrence of metabolites can lead to characterization and isolation, providing wide applications. Considering the importance of new studies in the identification of the most diverse classes of extractives, this work aimed to carry out  the phytochemical prospection of the layers of pinhão seed coat. Healthy and injury-free seeds were peeled, separating the three layers of seed coat. For the phytochemical analysis, the hydrophilic extract (methanol) obtained from each layer in the extraction cycle was used. Transverse and longitudinal sections of the outer and middle layers were used for light and epifluorescent microscopy. It was possible to detect the presence of different classes of metabolites in the three layers of the seed coat. In all the layers it was possible to find condensed tannins, flavonoids and triterpenoids. Catechins and Resins were only found in the outer layer. Resinous channels were observed in the outer longitudinal layer. This study allowed to register the diversity of secondary metabolites existing in the layers of the seed coat, suggesting possible uses for them.

 

Keywords: Pinhão. Seed Coat. Antioxidants. Phytochemistry. Fluorescence Microscopy.

Publicado

2022-06-23

Edição

Seção

Artigos