Saúde da Glândula Mamária de Vacas em Lactação: Revisão de Literatura

Autores

  • Suelange Oliveira Cruz Universidade Federal de Sergipe. SE, Brasil.
  • Valdir Ribeiro Júnior Universidade Federal de Sergipe. SE, Brasil.
  • Bráulio Rocha Correia Universidade Federal de Sergipe. SE, Brasil.
  • Lígia Maria Gomes Barreto Universidade Federal de Sergipe. SE, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2022v26n2p262-269

Resumo

A mastite é uma infecção da glândula mamária causada por micro-organismos patogênicos, sendo a enfermidade que mais acomete vacas leiteiras causando prejuízos econômicos. Assim, este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica sobre a saúde da glândula mamária de vacas em lactação. A mastite pode ser classificada quanto à forma de manifestação, em clínica e subclínica, e quanto ao patógeno causador, em contagiosa e ambiental. Essa doença pode estar associada com a higiene de úbere e pernas das vacas, pois estes estando sujos há maiores chances de sua ocorrência, podendo estar associada também com a hiperqueratose de tetos, pois tetos que contêm hiperqueratose predispõem a ocorrência de infecções intramamárias. A prática mais corriqueira para prevenção da mastite é fazer uso da limpeza e desinfecção dos tetos durante os procedimentos de ordenha. Após uma infecção se instalar, o tratamento comumente utilizado é o uso de antibióticos nos animais, porém a administração desses medicamentos pode gerar riscos tanto à saúde humana quanto para a saúde animal. A utilização de aditivos alimentares de origem biológica como os probióticos e prebióticos, ou mesmo a utilização destes em combinação simbiótica, se apresenta como alternativa ao uso de antibióticos, equilibrando beneficamente o trato gastrointestinal do animal, e atuando como imunomoduladores do sistema imune, tornando-o mais apto a combater infecções. Esta revisão evidencia a importância do conhecimento sobre a mastite bovina, bem como relacionar fatores que influenciam em sua presença, e analisar alternativas de prevenção e controle, que contribuam para melhoria da saúde da glândula mamária.

 

Palavras-chave: Mastite. Vacas Leiteiras. Higiene de Úbere. Hiperqueratose.

 

Abstract

Mastitis is an infection of the mammary gland caused by pathogenic microorganisms, being the disease that most affects dairy cows causing economic losses. Thus, this work aimed to carry out a literature review on the  mammary gland health of lactating cows. Mastitis can be classified according to the form of manifestation, clinical and subclinical, and the causative pathogen, contagious and environmental. This disease may be associated with hygiene of the udder and legs of cows, as when the same are dirty there is a great chance of occurrence of this disease, and it may also be associated with teat hyperkeratosis, as teats containing hyperkeratosis predispose to the occurrence of infections intramammary. The most common practice for preventing mastitis is to use teat cleaning and disinfection during milking procedures. After an infection sets in, the treatment commonly used is the administration of antibiotics in animals, but this practice  can pose risks to both human and animal health. The use of food additives of biological origin such as probiotics and prebiotics, or even the use of symbiotic combinations are alternatives to the use of antibiotics, beneficially balancing the animal’s gastrointestinal tract, and acting as immune system immunomodulators, making it the most capable option to fight infections. This review highlights the importance of knowledge about bovine mastitis, as well as relating factors that influence its presence, and analyzing prevention and control alternatives that contribute to improving the mammary gland health.

 

Keywords: Mastitis. Cairy Cows. Udder Hygiene. Hyperkeratosis.

Publicado

2022-06-23

Edição

Seção

Artigos